Aveiras de Cima, freguesia pertencente ao concelho de Azambuja, distrito de Lisboa, localiza-se no extremo ocidental da província do Ribatejo, distando onze quilómetros da sede de concelho e cerca de cinquenta quilómetros da capital de distrito.

Detentora de uma área de 26 quilómetros quadrados, a freguesia de Aveiras de Cima, cujo orago é o Mártir São Sebastião, é composta pelos lugares de Casais de Comeiras, Casais do Tambor, Corriola, Casais das Amarelas, Casais do Vale Brejo, Casais do Vale Coelho, Casais das Inglesas, Casais do Vale Cepo e Vaqueiras.

 

Confina a Norte com a freguesia de Alcoentre, a Sul com a freguesia de Vale do Paraíso, a Nascente com Pontével, do concelho Cartaxo, e a Poente com Ota, do concelho de Alenquer.


Da história inicial da freguesia de Aveiras de Cima pouco se sabe. Desconhece-se o ano da sua fundação e quem terá sido o seu fundador. Apenas a partir de 1251, data em que D. Sancho I a povoou e concedeu foral, se encontram registos exatos da sua existência.



A 13 de Setembro de 1513, D. Manuel confirmou o foral anterior e outorgou um “foral novo” a Aveiras de Cima e Vale do Paraíso. Este documento manuelino reconhecia as duas localidades (Aveiras de Cima e Vale do Paraíso) como partes integrantes de um mesmo concelho, que, na altura, pertencia à comendadeira de Santos-o-Novo. Mas, quem detinha o papel de capital administrativa era Aveiras de Cima.

No início do século XIX, o território português contava mais de oitocentos concelhos, fruto de sucessivos benefícios régios. Perante esta situação, foi promulgado, a 6 de Novembro de 1836, um decreto com o objectivo de organizar convenientemente o reino. Assim, entre vários concelhos que foi necessário extinguir, encontrava-se o de Aveiras de Cima, que passou então a pertencer ao concelho de Azambuja como freguesia.

Na freguesia de Aveiras de Cima nasceram ou viveram importantes figuras que se evidenciaram no panorama da vida portuguesa, destacando-se Francisco de Almeida Grandella (1852 - 1934).

Em 1852, nasceu em Aveiras de Cima Francisco de Almeida Grandella, filho de médico de província e marçano aos onze anos de idade. Em 1881, foi o fundador da Loja do Povo que constituiu a primeira experiência comercial daquele que viria a ser o dono dos célebres Armazéns Grandella, em Lisboa. Fundou o Teatro da Rua dos Condes e o célebre Club dos Makavenkos, e sobre eles deixou impressas as respetivas Memórias (1919).

Republicano convicto, amigo íntimo de Afonso Costa, veio a ser um dos principais defensores e mecenas do regime republicano.

Atualmente, o concelho de Azambuja é constituído por nove freguesias, sendo Aveiras de Cima uma das mais importantes.